Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

mazzaropigoleiro2b

 

MAZAROPI, ex-goleiro do Vasco da Gama-RJ, Coritiba-PR, Náutico-PE, Grêmio-RS, Figueirense-SC e Guarany-BA.

 

Geraldo Pereira de Matos Filho, o Mazarópi, nasceu na cidade de Além Paraíba, no dia 27 de janeiro de 1953.

A alcunha é atribuída ao jogador Brito, que ao ver Geraldo chegando ao Vasco da Gama com suas roupas simples, teria lhe chamado de Mazzaropi, nome de um humorista famoso na época e que se vestiria daquela maneira.

Atuava como goleiro, durante sua carreira profissional atuou no Vasco da Gama, Coritiba, Náutico, Grêmio, Figueirense e Guarany-BA.

Abaixo Mazaropi no Vasco

 

Vasco da Gama, em 1976
Em pé, da esquerda para a direita, temos Paulo Emílio, Abel, Gaúcho, Renê, Luiz Augusto, Marco Antonio e Mazaropi; agachados estão Fumanchu, Zé Mário, Dé, Jair Pereira e Galdino.

 

Vasco, 1980
Em pé: Mazaropi, Paulinho Pereira, Orlando, Juan, Carlos Alberto Pintinho e João Luís. Agachados: Pai Santana (massagista), Wilsinho, Paulo Roberto, Roberto Dinamite, Catinha e Paulo César Caju.

 

Abaixo Mazaropi no Coritiba em 1979

 

Era um goleiro que tinha como sua principal caracteristica a colocação.

Mazaropi é um dos goleiros mais vitoriosos que já vestiram a camisa do Grêmio.

Colocou para sempre seu nome na história do Clube ao conquistar a Libertadores da América e a Copa Intercontinental de 1983, além de diversos estaduais e a Copa do Brasil de 1989.

 

Contratado junto ao Vasco, Mazaropi chegou ao Grêmio em um dos momentos mais importantes da vida do Clube: a fase semifinal da Libertadores.

Já em uma de suas primeiras partidas, justificou sua contratação. Contra o América de Cali, no Olímpico. O Grêmio vencia por 2 a 1 quando o time colombiano teve uma penalidade a seu favor.

O gol eliminaria o Tricolor da decisão da competição. O desespero gremista se transformou em euforia quando Mazaropi defendeu a cobrança.

O milagre do goleiro gremista garantiu o time de Valdir Espinosa na grande final da Libertadores e colocou Mazarópi no rol dos grandes ídolos da torcida.

 

 

 

 

Em 1997, colocou suas mãos na Calçada da Fama do Estádio Olímpico perpetuando para sempre sua passagem pelo Clube.

Hoje além de ser técnico de futebol, ele trabalha como empresário e é também chefe executivo de futebol do Porto, Portugal.

Onde ganhou uma Liga dos Campeões pelo Porto como Gerente de Futebol.

Ele que trouxe Ânderson, ex-Grêmio, para o Porto.

Após sua carreira como jogador entrou para política, sendo eleito vereador de Porto Alegre pelo PMDB em 1992. Ele recebeu 5.361 votos.

Porém, abandonou o cargo que veio a abandonar três anos mais tarde para aceitar o convite de Otacílio Gonçalves para ser treinador de goleiros no Japão.

Mazaropi passou oito anos no Japão exercendo esta função em vários clubes como Yokohama Marinos e Nagoya Grampus. Porém, após tanto tempo fora, decidiu aceitar o apelo da família e regressar ao Brasil.

Em 21 de dezembro de 2008 Mazaropi assumiu como técnico da SER Santo Ângelo, no Rio Grande do Sul, com o objetivo de recolocar a equipe na primeira divisão do Campeonato Estadual.

Em fevereiro 2010, Mazzaropi assume como técnico no Futebol Clube Santa Cruz gauchao 2010
Recorde

Entre os anos de 1977 e 1978, Mazaropi conseguiu atingir a marca de 1816 minutos sem sofrer gol, um recorde mundial mais tarde premiado pela IFFHS.

Em 2012 Mazaropi está disputando a eleição em Sapucaia do Sul-RS para vereador.

 


Títulos

Vasco da Gama


Rio de Janeiro Taça Guanabara: 1976, 1977
Rio de Janeiro Campeonato Carioca: 1977 e 1982
Brasil Campeonato Brasileiro: 1974

Coritiba


Paraná Campeonato Paranaense: 1979

Náutico


Pernambuco Campeonato Pernambucano: 1984

Grêmio


Rio Grande do Sul Campeonato Gaúcho: 1985, 1986, 1987, 1988, 1989 e 1990
Taça Libertadores da América::1983
Copa Intercontinental: 1983
Copa do Brasil: 1989

 

 

Publicado por: Murilo Dieguez

 banner5

Fonte de Pesquisa:

pt.wikipedia.org;

fotos arquivo pessoal do jogador Mazaropi

acervo www.historiadordofutebol.com.br

 

 

 

 

"Mazaropi, você faz parte da história do futebol, e eu seu amigo Marcelo Dieguez, O Historiador não vou deixar sua história ser esquecida".