Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

LOTTI, ex-lateral do Coritiba-Pr, Atlético-PR, Corínthians-SP, Santa Cruz-PE, ABC-RN, Operário-MS, Vila Nova-GO, Goiás-GO, Marcílio Dias-SC e Seleção Brasileira de Novos.

 

 


Dilson Jorge Serpa, o Lotti nasceu em Santa Isabel do Ivaí, Paraná, no dia 23 de abril de 1960.


Lateral que jogava tanto na direita quanto na esquerda, tinha em seus cruzamentos uma grande arma a favor dos times em qual jogou.


Ganhou o apelido "Lótti" porque todos achavam-no parecido com o marechal Teixeira Lott.


Começou a jogar nas categorias de base do Coritiba.

O pai, apaixonado por futebol, o apoiou em tudo: sustentava o filho enquanto ele iniciava nas categorias do infanto-juvenil.


Como não teve muitas chances no coxa, o sogro do seu irmão conversou com o então presidente Evangelino da Costa Neves pedindo para liberar o passe do "Dilson".

O presidente disse então que não sabia quem era o tal Dilson e liberou seu passe.

Mal sabia ele que se tratava do Lótti, que foi então negociado com seu maior rival, o Atlético, aos 16 anos, através de um convite feito pelo diretor rubro-negro, Elias Nicolau Neto.

 

Abaixo o Juvenil do Atlético Paranaense de 1977, e vemos Lotti em pé, sendo o segundo da esquerda para a direita.


Com 18 anos, em 1978, já estreou no time profissional e foi convocado para a Seleção Brasileira de Juniores, da qual também foi titular absoluto no Campeonato Sul-Americano.

 

Em 1979 era titular da lateral direita atleticana, graças a Diede Lameiro, que enxergou seu grande potencial.

Aqui Lotti foi figurinha do Atlético Paranaense em 1979 no Futebol Cards


Contra o Vasco, pelo campeonato brasileiro de 1979, Lotti fez uma jogada sensacional pela direita e cruzou na medida para Paulinho Bolívar fazer o gol da vitória em cima do badalado goleiro Leão, um dos maiores goleiros da história da seleção brasileira, naquela partida em que o Atlético precisava vencer.

Aqui Lotti no Atlético Paranaense em 1979

 

Abaixo Lotti no Atlético Paranaense em 1979


Foi comprado pelo Operário (MS) em 1981, e no mesmo ano foi emprestado ao Corinthians.


Voltou ao Operário aonde permaneceu até 1983.

Foi campeão sul-matogrossense em 1981 e 1983.

Aqui Lotti Bola de Prata Placar em 1981


Foi contratado pelo Vila Nova (GO) em 1983, aonde foi vice-campeão goiano.


Jogou no Goiás de 1984 a 1985, aonde foi vice-campeão em ambos os anos.


Jogou pelo Santa Cruz de 1986 a 1989, aonde foi bi-campeão pernambucano em 1986 e 1987

Aqui Lotti em 1987 no Santa Cruz de Recife

 

 

Aqui Lotti em 1988 no Santa Cruz de Recife

 

Aqui Lotti em 1989 no Santa Cruz de Recife

 


Foi vendido ao ABC (RN), aonde jogou de 1989 a 1994, sendo campeão potiguar em 1990, 1993 e 1994.

 


E, finalmente, jogou no Marcílio Dias (SC), em 1994, aonde encerrou a carreira devido a uma hérnia de disco.


Lótti vive tranquilo hoje em Balneário Camboriú (SC), aonde trabalha junto com a esposa numa confecção de roupas e tecidos.

 

 

Publicado por: Murilo Dieguez

 banner5

Fonte de Pesquisa:

Historiador Luiz Fernando Evaristo

acervo www.historiadordofutebol.com.br;

 

 

 

 

"Lotti, você faz parte da história do futebol, e eu Marcelo Dieguez, O Historiador não vou deixar sua história ser esquecida".